• 13 principais motivos de reprovação dos candidatos nos processos seletivos

    1 Dec 2015
  • Reprovação nunca é um tema fácil, mas é algo que todo candidato a qualquer processo seletivo irá passar. Quando recebemos o “não” daquela empresa tão admirada, sempre pensamos no motivo que levou a esta resposta. Por isso, listamos aqui as causas mais comuns de reprovação, assim você pode se avaliar antes, durante ou depois do processo:

     

    ETAPA DE INSCRIÇÃO/TRIAGEM:

    1) Meu curso não foi aceito! Como assim? Vale sempre prestar atenção nos cursos aceitos para cada área. Os gestores da empresa selecionam os cursos de acordo com a demanda da área e composição do time atual. Por isso, algumas vezes seu curso que parecia tão óbvio para algumas áreas pode não ser aceito para outras (a área pode ter gente demais deste curso e o gestor busca variar as formações para compor o time de outra maneira);

    2) Cuidado com o “embromexion”! Se o seu nível de inglês ou de outro idioma for inferior ao pedido pela vaga, não arredonde para cima – básico é básico e não intermediário! Muitas vezes o idioma é algo que será utilizado no início de seu trabalho na empresa. Em outros casos, será necessário no longo prazo, propiciando mais exposição dentro da organização. Você poderá, por exemplo, participar de projetos internacionais que costumam ser muito bem vistos, além de super concorridos;

    3) Localidade de moradia: para programas de estágio este requisito é bem menos flexível, pois você precisa conseguir estudar e trabalhar na mesma região. Quando se tratam de vagas de profissionais já graduados, mudanças de cidade/estado podem ser necessárias, vale pensar se isso combina com seu momento de vida;

    4) Viajar ou não? Eis a questão… Algumas áreas/cargos costumam exigir muitas viagens… Você está disposto a ficar em aeroportos e dormir em hotéis? Se não estiver, sinalize isso na sua entrevista, você pode ser desconsiderado para a vaga, mas estará agindo de acordo com o que acredita/deseja;

     

    ETAPA PRESENCIAL/ONLINE:

    5) Você está se vestindo adequadamente para o processo seletivo? Lembre-se de ler o ambiente em que você está. Um banco pede uma roupa diferente de uma agência de publicidade, que, por sua vez, é diferente do que é comumente usado em uma empresa de varejo. Caso você tenha dúvidas de que roupa usar, ligue para a empresa e pergunte se há algum dress code (regras de etiqueta/trajes) específico. A resposta foi não? Então vamos lá:

    – Homens: calça/camisa social, de preferência nas cores básicas e sóbrias;

    – Mulheres: calça/camisa social ou vestido, pode ou não usar salto, depende do seu estilo;

    6) Tente se lembrar do último processo seletivo que participou. Você estava 100% lá? Estar em uma entrevista ou dinâmica pensando no seu tcc, na viagem de fim de ano ou no que está acontecendo nas redes sociais, não vai te ajudar em nada. Foco conta muito nessas horas!

    7) Falar mal do ex-chefe não pega bem! Durante a entrevista, cuidado com a forma como você se refere à última empresa em que trabalhou ou ao seu último/atual chefe. Lembre-se de que o passado te trouxe aprendizados e você está lá para falar do seu futuro;

    8) Você sabe falar sobre si mesmo? Das suas experiências? Do que foi legal? Do que foi difícil? Dos aprendizados? A forma como responde a essas perguntas (você demonstra convicção em suas respostas?) será avaliada. Por isso, procure se conhecer melhor e tenha a sua trajetória acadêmica e profissional fresca na memória – construir uma linha do tempo da sua história antes da entrevista é uma dica simples, mas que faz toda diferença;

    9) Você consegue manter a calma? Sabemos que damos nosso melhor quando conseguimos deixar os sentimentos sob controle. Então, descubra o que pode te ajudar a manter a tranquilidade. Algumas dicas: durma cedo no dia anterior, alimente-se bem, chegue com antecedência ao local da entrevista e por que não assista um filme ou sua série preferida para relaxar;

     

    ASPECTOS COMPORTAMENTAIS:

     10) Como você se comporta? Durante a entrevista, ser excessivamente formal em uma empresa de tecnologia ou informal em um escritório de advocacia, por exemplo, pode significar a sua reprovação. Qual o seu estilo? Busque empresas que combinem mais com o seu jeito de ser! Você terá mais chances de ser aprovado e será mais fácil se adaptar;

    11) O seu perfil x Perfil da vaga:  quando o perfil para uma vaga é definido, a empresa está dizendo quais características comportamentais, conhecimentos e habilidades, além da formação acadêmica, espera da pessoa que irá ocupar uma determinada vaga. Lembre-se: o fato de ser reprovado em um processo seletivo não quer dizer que há algo de errado com você. Pode significar apenas que você não possui o perfil para aquela oportunidade em especial.

    12) Tímido ou extrovertido? Os dois! Muita gente acredita que só são aprovados nas dinâmicas aqueles candidatos mais falantes, que conseguem se destacar em meio ao grupo. Na verdade, isso é puro mito! Cada empresa e cada cargo podem exigir comportamentos diferentes entre si. Também há espaço no mercado de trabalho para os mais tímidos, introvertidos e analíticos.

    #ficaadica: isso não significa que você pode entrar mudo e sair calado de uma dinâmica, viu? O selecionador precisa observar evidências comportamentais de que você tem o perfil e os conhecimentos necessários para a vaga.

    13) Não construa um personagem! Os selecionadores são treinados para avaliar a espontaneidade do candidato durante a entrevista. Por isso, criar um personagem não é a melhor das ideias. As chances de você ser aprovado sendo alguém que não é são mínimas. Se eventualmente você for, ficará insatisfeito com o seu dia a dia de trabalho, pois foi selecionado a partir dos referenciais errados.      

     

    por Areta Barros
    Consultora Head de Processos Seletivos da Cia de Talentos

     

  • Compartilhe:
    Tags: