• Quero mudar de curso! E agora?

    13 May 2014
  • Devo mudar de curso?

    Decidir qual será a graduação que iremos cursar geralmente é um grande desafio. Na maioria dos casos que conheço, o estudante opta pelo curso ainda no colégio, e essa escolha está relacionada com uma matéria de interesse no colégio, um professor que acaba servindo de referência ou com a própria influência familiar. Em alguns casos, o jovem recorre à orientação de carreira, em outros ele afirma que desde muito cedo já sabia que queria ter uma profissão específica.

    Independentemente da maneira pela qual o curso de graduação é escolhido, há o risco de você não se identificar com o curso e querer repensar a sua escolha. E isso é mais comum do que você imagina! Os motivos que podem levar alguém a repensar a graduação que escolheu são bem individuais, no entanto existem alguns que são mais frequentes, como:

    • A variedade de opções de curso;
    • O contato com as atuações profissionais que o curso poderá proporcionar somente após o seu início;
    • O descontentamento com as disciplinas que o estudante tem de cursar para concluir a graduação;
    • A não identificação com os colegas de turma.

    Eu particularmente acredito que, se quando você já se deu conta que não é aquele curso que vai proporcionar sua realização profissional, então enfrente a situação e saiba que você pode e deve mudar. No entanto, antes de tomar essa decisão, sugiro que reflita sobre algumas perguntas:

    • Você já pesquisou sobre as disciplinas que terá até o final do curso? Tem certeza que não se identificará com elas?
    • Qual era a sua expectativa em relação ao curso que não foi atendida?
    • Você já conversou com alguns professores e compartilhou com eles a sua percepção sobre o curso ou sobre a atuação profissional que ele poderá proporcionar? O que eles disseram?
    • Que curso você imagina que pode atender as suas expectativas? Você pesquisou sobre ele? Assistiu a uma aula? Conversou com profissionais formados nessa graduação?
    • O que você aprendeu sobre você mesmo com essa mudança de curso? Quais características você reconheceu que são suas a partir da vivência de não se adaptar ao curso escolhido?
    • Quais os próximos passos para concretizar a mudança? Você ainda tem receios? Quais? Eles são realmente seus ou são das pessoas que estão ao seu redor?

    Após ter refletido sobre todos esses pontos, recomendo que busque um curso que o fará feliz! Mas lembre-se de que, mesmo após a mudança, você deverá estar preparado para cursar disciplinas que nem acha tão legais assim, ler textos chatos e se decepcionar com algumas coisas e pessoas ao seu redor. Não haverá curso perfeito, assim como não há pessoas perfeitas nem o trabalho perfeito. O fato é que, ao cursar uma graduação, devemos levar em conta que o lado da nossa balança de momentos de identificação e realização deve pesar mais que o lado da dúvida e da não identificação.

    A mesma lógica é válida quando a troca que está sendo cogitada não é a da graduação em si, mas a da instituição na qual você a está cursando. Realmente, as instituições de ensino têm enfoques diferentes para um mesmo curso, e isso pode contribuir para sua identificação ou não com a graduação que escolheu. Aqui a recomendação é a mesma: pesquise, reflita e converse antes de tomar qualquer decisão. Decisão tomada? Encare as consequências e aproveite todo e qualquer momento para reforçar a escolha feita!

    por Sofia Esteves
    Presidente do Grupo DMRH

     

  • Compartilhe:
    Tags: