• Momento Vestibular: a pressão para a escolha da profissão.

    17 May 2013
  • Geralmente é no final do semestre que os afazeres se acumulam e, em meio a tantas atividades, fica difícil parar para pensar sobre o futuro. Porém, acredite, o vestibular, trabalhos, pressão da família e trabalhos finais passarão, e se você não dedicar um tempo para decidir à sua carreira, é você quem vai sofrer as consequências de uma escolha profissional mal feita.
    Separamos cinco pontos importantes para você refletir neste período, que são as principais angústias que ouvimos dos jovens que buscam orientação para escolha profissional:

    1) MEDO DE FICAR “ATRASADO”
    Alguns jovens têm esta preocupação – a de entrar logo na faculdade para não ficar “atrasado” em relação aos colegas ou “velho” para entrar no mercado de trabalho. Este medo faz com que muitas pessoas escolham as suas profissões de forma impulsiva, sem parar para pensar nas possibilidades de desenvolvimento de carreira e se os seus sonhos profissionais têm a ver com os projetos pessoais. Você quer chegar mais rápido ou chegar mais longe? Antes de tomar decisões e sair fazendo o que aparece pela frente, veja se está fazendo a melhor escolha e está seguro para ir em frente. Se não estiver, não tenha medo de rever os planos, fazer um ano de cursinho, planejar uma viagem ou fazer um Programa de Orientação de Carreira para pensar sobre o que você realmente quer. É comum encontrar profissionais insatisfeitos que não fizeram a primeira escolha profissional de forma consciente.

    2) LIDAR COM A PRESSÃO
    Em geral, no final do ano há uma grande pressão para a entrega de trabalhos e provas finais, o que já é estressante por si só. Some a isso a pressão dos pais, professores e familiares pela escolha profissional e o vestibular… é normal sentir-se pressionado e é um momento realmente muito importante. Portanto, cuide-se e procure manter as atividades e estudos em dia para não acumular tudo para o final. Com relação à pressão das pessoas, procure conversar e expor seus pensamentos e sentimentos para acalmar as expectativas deles. Muitas vezes, querendo ajudar, as pessoas próximas acabam atrapalhando e é importante que você sinalize quando precisar ou não de ajuda e quiser conversar sobre o assunto.

    3) AS ESCOLHAS NÃO SÃO IRREVERSÍVEIS, NÃO TENHA MEDO DE ERRAR
    A escolha profissional está relacionada diretamente com o seu futuro e tem a ver com quem você será, por isso, reforço aqui mais uma vez a importância de fazer esta escolha de forma consciente e dedicar tempo para isso. Você precisa estar seguro para fazer esta escolha, mas fique tranquilo, pouquíssimas pessoas têm certeza absoluta do que querem e suas escolhas têm as mesmas possibilidades de darem certo ou errado, portanto, fique tranquilo, nenhum escolha é irreversível e caso você perceba que não fez a melhor escolha, sempre é tempo de mudar e fazer um redirecionamento profissional. Não existe isso de começar um curso e ter que terminá-lo a qualquer custo, mesmo sem gostar. Caso identifique que a escolha não corresponde às suas expectativas não desista de buscar aquilo que te realiza. Em qualquer curso ou profissão, existirão desafios e fases boas e ruins, o que você precisa analisar é se está insatisfeito com um ponto específico ou com a escolha em si para mais uma vez não tomar nenhuma atitude impulsiva.

    4) O QUE PODE ME AJUDAR NA HORA DE DECIDIR?
    Mesmo com a falta de tempo, você precisa reservar um momento da sua agenda para pesquisar e buscar o máximo de informações possível sobre os cursos que te interessam. Vale conversar com profissionais, fazer buscas na internet sobre as profissões, buscar informações sobre a grade curricular do curso, enfim, foi-se o tempo em que afinidade com as matérias da escola era o suficiente para escolher a profissão, principalmente porque o leque de opções aumentou muito, e mesmo imaginando o que você quer não deixe de pesquisar outras possibilidades e ampliar o seu conhecimento sobre todas as possibilidades antes de decidir. Alem disso, se conheça, reflita sobre como se vê no futuro e quais são os seus sonhos.
    Escolher a profissão, mais do que escolher o que fazer é escolher quem você vai ser, portanto, pense bem e busque o que for necessário para sentir-se seguro para tomar esta decisão. Se isso ainda não for o suficiente, procure apoio profissional para identificar seus interesses e oportunidades do mercado.

    por Bruna Tokunaga Dias
    Gerente de Carreiras da Cia de Talentos e especialista em Orientação Profissional

  • Compartilhe:
    Tags: