• Como melhorar sua empregabilidade?

    15 Aug 2013
  • Escrever sobre como melhorar a empregabilidade de um estudante universitário é, sem dúvida, um grande desafio. Não apenas porque não existem respostas prontas, mas pelo fato de que o próprio termo empregabilidade está envolto por uma série de questionamentos, entre eles: O que é empregabilidade? Quais atributos devem ser considerados no momento de avaliar a empregabilidade de um profissional?

    Um pouco de teoria…

    De acordo com estudo realizado por Danilca Galdini, sócia da Nextview People, o termo empregabilidade é relativamente recente e passou a ser alvo de maior interesse do mundo acadêmico e corporativo após as transformações ocorridas no mercado de trabalho no século XX, que impactaram fortemente a economia mundial e a forma de condução dos processos produtivos e do trabalho.

    Saímos de uma economia essencialmente agrícola para uma economia industrial capitalista. Vivemos momentos de grande desenvolvimento e avanços tecnológicos, migramos de um modelo de linha de produção para produção flexível, passamos por aumento da produtividade, aumento da competitividade, crises, downsinzing, rightsizing.

    Depois iniciamos a Era da Informação, na qual a importância de bens como máquinas e capital caíram na mesma proporção em que se valorizaram bens intangíveis como o poder da marca, do capital intelectual e dos talentos. A partir deste novo contexto, no qual as pessoas se tornaram o bem mais importante das empresas, acompanhar a empregabilidade dos profissionais tornou-se algo bastante relevante.

    E um pouco da prática…

    Por empregabilidade entende-se a capacidade de obter um emprego inicial, manter o emprego inicial e obter um novo emprego se necessário. E, sempre que possível, que este seja um emprego de qualidade.

    Para que um universitário melhore sua empregabilidade é necessário, primeiramente, que este busque orientação profissional para que possa mapear seus objetivos de vida, identificar suas competências e entender o mundo do trabalho. Esta ação o ajudará a desenvolver a capacidade de obter um emprego inicial mais aderente com seus objetivos e competências, o que potencializa o desejo pelo constante desenvolvimento e minimiza frustrações.

    Outro foco de atenção diz respeito à sua preparação para fazer transições entre áreas/funções, ou seja, ter aptidões para atuar em diferentes contextos e atividades, sendo capaz de adaptar seus conhecimentos às exigências do momento. Esta é uma maneira de desenvolver a sua capacidade de manter o emprego.

    Para apoiar o desenvolvimento da capacidade de obter um novo emprego é preciso que este universitário busque também apoio de profissionais mais experientes para aprender a ser responsável por gerir sua própria carreira. É preciso manter a prática do planejamento, seja de carreira ou financeiro, para que, no momento em que trocar de emprego, ele possa aproveitar as melhores oportunidades (ou seja, aquelas aderentes a seus objetivos de vida e competências).

    Por Sofia Esteves
    Presidente da Cia de Talentos
    Texto publicado em seu blog no portal Exame.com

  • Compartilhe:
    Tags: