• Essa tal publicidade…

    3 Feb 2016
  • Lembro com muita clareza do período de vestibular. Achava tenso escolher, tão nova, uma profissão para a vida inteira. Já passou esse sentimento por sua cabeça?

    Entre todas as possibilidades, optei pela publicidade e quem me ajudou a definir o curso foi uma amiga querida, que atualmente, é palhaça no Circo du Soleil. Pode isso?

    Eu queria algo criativo, mas não tinha coragem de cursar artes cênicas. E também não me via numa faculdade de administração. Noves fora zero, entrei em Publicidade e Propaganda na FAAP.

    Por sorte, no penúltimo ano do curso, consegui estágio em uma agência multinacional. Na época, a JWT estava entre as dez maiores e eu era maluca pelo trabalho. O motivo? Respirar cultura e conversar com gente inteligente e cheia de história.

    Aliás, aqui vai uma dica: para ser bom na área é preciso ter referências! Conhecer cinema, arte, arquitetura e entender as diferentes culturas é fundamental para a profissão. E isso sempre me deu prazer. Quer me ver feliz? Mande um filme, ou uma ação maravilhosa feita em qualquer lugar do mundo.

    Hoje, as coisas mudaram bastante e fico satisfeita por ter acompanhado a onda. Optei, no começo da bolha, por trabalhar com internet e acho mágica a forma como as pessoas buscam seus próprios conteúdos e encontram, nas redes sociais, maneiras de potencializar o boca a boca. Sabia que o consumidor, até os anos 80, não podia se manifestar em relação aos produtos e serviços? Olha que diferença!

    É claro que, depois de mais de dezoito anos trabalhando com comunicação, já tive crises enormes. Tem hora que a gente olha para o lado e pensa: “O que é que eu fui fazer? Não era melhor ser médica?”. Porém, continuar estudando, ter contato com pessoas bacanas, ver materiais bons, entender como as coisas funcionam, ver pesquisas, ler sobre tendências e presenciar toda a transformação que o Google e o Facebook trazem para a comunicação dá um gás (não sei se ainda usam essa expressão…).

    De qualquer forma, vale lembrar que é importante, independente da faculdade, ser uma pessoa comprometida com você, com os estudos e futuramente com as empresas.

    Boa sorte em sua jornada!

    Leia também A caneta ou o Carrossel?

    Fabiana Deziderio
    Publicitária, especialista em Marketing Digital

     

     

  • Compartilhe:
    Tags: